segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Susurro



Olho para o nada e o nada me diz quem eu sou. O ser humano é o único ser capaz de nadificar as coisas. De tangibilizar o intangível. 
Não me peça pra parar, preciso dizer o que se esconde nas vielas de meu pensamento, sinto como se minha alma estivesse rasgada, um corte transversal entre o real e o imaginário.
Queria poder dizer que isso é só um sonho ruim e que vamos acordar, mas não é verdade!só quero poder expressar em palavras aquilo que não consigo explicar.
 Na doce penumbra da noite acalentei minhas mais preciosas memórias é dela que me alimento quando me sinto triste.
Por fim te peço que não chores pois eu estarei aqui quando a noite vier te buscar, e no ruflar de minhas asas no sussurro de minha voz verás que nunca te abandonei!

Nenhum comentário:

Postar um comentário