quinta-feira, 23 de junho de 2011

O inverno


Dançam palavras nos meus pensamentos como folhas secas jogadas ao vento. 
 desprendi-me  de tudo o que era velho e que não me servia... tempus fugit,.
O frio fustiga o rosto e no caminho que percorro percebo as belezas daquela manhã fria. 
Não importa o que não foi, fico ruminando em meu inconsciente e deixo que toda a sensação de nostalgia que inverno traz.  
Respiro o ar gélido e penso que na dança da vida sou mais um a procura do par perfeito, que provavelmente não existe, mas que importa, não é a chegada que busco mas o caminho que percorro.
Cada passo, cada sentimento, cada cicatriz faz com que eu seja cada vez mais singular num mundo que cada vez mais torna-se padronizado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário