sexta-feira, 8 de abril de 2011

Bem me quer, mal me quer...




A menina/mulher já não quer mais amar

seu sorriso escondeu-se atrás de um lagrima,

ela brinca de bem me quer, mal me quer

com os pedaços de seu coração.

E eu, eu observo os fragmentos vivos

de seus sentimentos mortos e enterrados

nos recônditos obscuros de sua alma.

Será que esqueceu-se de se perdoar?

Ou simplesmente esqueceu como se ama?

A menina/mulher não quer mais sofrer, não quer

mais chorar, e na fugaz lembrança de seu sorriso

me deixo levar pelas memórias românticas

e divago feito Dom Quixote digladiando com

seus moinhos de ventos.

Menina/mulher não esquece; somos humanos

e os sentimentos estão entranhados em nossos poros ,

é inevitável fugir, vivemos para amar e amamos para viver.

Essa é nossa bênção e maldição, o amor é um paradoxo, e

por mais que o evitemos um dia ele nos encontra!



Nenhum comentário:

Postar um comentário